A distopia na literatura contemporânea

Distopias funcionam como uma ficção cujo valor representa a antítese da utopia e são geralmente caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo e controle opressivo na sociedade. Nelas, a sociedade se mostra corruptível e as normas para o bem comum mostram-se flexíveis.  A tecnologia é usada como ferramenta de controle, seja do Estado, seja de instituições ou mesmo de corporações. Distopias são frequentemente criadas como avisos ou como sátiras, mostrando as atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo. - Fonte: Wikipédia

Não tive contato nenhuma distopia antes de Jogos Vorazes (obrigada, Carolzinha.) e foi algo muito curioso de ser lido. Diferente dos romances que eu estava acostumada a ler e até dos sobrenaturais que não fazem parte dos meus favoritos, a literatura distópica se mostrou muito original. Era algo extraordinário e até crível, que me conquistou por esses exatos motivos.

Só que conquistou, também, milhões de pessoas ao redor do mundo impulsionando uma onda de novos livros seguindo essa mesma temática. É o caso dos seguintes títulos, publicados no Brasil há não muito tempo:


Em pouquíssimas palavras, o que acontece em Destino, Feios, Delírio, e Jogos Vorazes, respectivamente, é o seguinte: A Sociedade escolhe o Par – um companheiro, no sentido matrimonial -, quando completam 17 anos, de cada um; A Sociedade faz uma cirurgia reconstrutora, quando o individuo completa 16 anos, para tornar todo mundo bonito; O governo obriga que todos, assim que completarem 18 anos, sejam curados do amor, considerado uma doença; A Capital organiza um jogo televisionado onde 24 tributos se enfrentam numa batalha sangrenta até a morte e o único a sair vivo da arena ganha glória e fortuna. Dá pra ver que o controle opressivo da sociedade é bem tangível.

Esses são os livros distopicos mais conhecidos pela blogosfera (de que eu tenha conhecimento), mas creio que a fama de ser um sucesso instantâneo como foi com Jogos Vorazes, ainda venha a impulsionar a publicação de muitas outras obras: as pessoas querem ler distopias, editoras querem vende-las e autores querem escrevê-las. Devo admitir que temo que aconteça a mesma coisa que aconteceu quando Crepúsculo fez aquele sucesso: comecem a surgir livros atrás de livros, com a mesma temática e acabe por saturar nossa mente por tanta repetição. É uma temática que muito me agrada, mas não sei se será tão curioso de ler lido como foi, se for recorrente.


Mas pergunto à vocês, leitores: vocês gostam dessa temática? Acreditam que seja um formador de sucesso pela originalidade ou depende exclusivamente do talento do autor? Alguma dessas séries conquistou vocês e por qual motivo? Ficam um pouco apreensivos com essa grande quantidade de distopicos que podem ser publicados? Adoro ler as opiniões de cada um!

27 comentários:

Érika Santos ♥ disse... [Responder comentário]

Hey querida... me apaixonei pelo seu blog...
sério.. Belíssimo.
Queria te pedir permissão para divulga-lo lá no meu cantinho, numa categoria chamada 'Follow Friday'?

sigo-te ...
bjos mil

♥ @_ErikaWaldorf

Eduarda Menezes disse... [Responder comentário]

Oi Lu querida =)
O meu primeiro distópico amado foi o livro 1984 do George Orwell, que li há alguns anos já e achei maravilhoso, de verdade! Ele inclusive é o precursor de todos esses que estão sendo publicados hoje em dia e tem um brilho todo especial por ter sido publicado há tanto tempo, quando as pessoas nem ligavam muito para esse tipo de assunto.
Adoro livros com essa temática, algo nos distópicos me fascina. Talvez seja o sentimento de revolta e raiva que eles me passam, a vontade de rebelar-se, de ir contra a sociedade opressiva no sonho de um mundo melhor para viver - me sinto meio revolucionária de vez em quando hahaha.
Mas talvez o que mais me fascina mesmo, sejam os avisos que esses livros nos passam, sabe? George Orwell era um visionário, ele gostava de escrever livros polêmicos (como a Revolução dos Bichos) ainda mais levando em consideração a época em que vivia - era um homem de coragem. Mas aonde estou querendo chegar é que mesmo ele naquela época distante conseguia enxergar que as coisas não estavam caminhando para um futuro melhor. E sinceramente acho que devemos parar hoje em dia e pensar se estamos tão longe assim de uma realidade assustadora, como a que os distópicos nos mostram. Sei que pode parecer uma coisa distante e irreal, mas viria a calhar se as pessoas agissem um pouco mais e não apenas reclamassem como elas costumam fazer. No Brasil todo mundo fala mal da política, mas somos nós mesmos os responsáveis por isso, pois os elegemos para o poder.
É justamente nesse ponto que os distópicos costumam tocar... quase ninguém está satisfeito, mas são poucos os que tem coragem para ir contra o sistema. Por isso são tão fascinantes!
Acho que me empolguei um pouco, enfim! rs
Adorei o post Lu! Beijão!

Bárbara Murat disse... [Responder comentário]

Ainda não li nenhum livro de distopia, que eu me lembre (mas estou esperando meu Jogos Vorazes chegar, hehe); mas acho bem interessante. Coisas assim me agradam!
Acho que mesmo o tema sendo bom, o autor também conta muito; eu, particularmente, não gosto de um livro apenas pelo tema; tem a escrita e como o tema é usado. E uma série de outras coisas!
Eu não fico exatamente apreensiva pela grande quantidade de livros do tipo que possam sair mais pra frente; só me incomoda o fato de que só estão saindo devido ao sucesso de outras séries com esse tema, sabe?
Gostei do post Luana. =)

Beijos.

Carol disse... [Responder comentário]

Aaah com certeza vai pipocar distopias a todo gosto por todo canto! Na verdade já está acontecendo isso!
O primeiro contato que tive com distopias foi com Feios... E tem uma relação de amor e ódio com esse tipo de livro... As leituras são legais, mas não me enche muito os olhos... Já vi tanta coisa feia na vida que, apesar de ler, não é o meu gênero favorito.
E tendo em vista que isso está na moda por causa de JV com certeza as editoras vão investir em peso nos livros desse gênero.

Beijos.
#Resenha falada.

Danniele disse... [Responder comentário]

Eu, pessoalmente, estou virando fã desse novo gênero, Lua! Adorei Destinho, você já leu?
Também tenho esse medo do assunto ficar batido e virar modinha-viral mas espero que isso não aconteça, até porque vai de uma escolha do leitor entrar na moda e começar a ler repetidas histórias iguais ou escolher as que tenham um diferencial.

Beijos :*

PamFardin disse... [Responder comentário]

Sério, eu gosto. A primeira distopia que li foi Destino, e não me arrependo nadinha. Acho que é um tema tão diferente, sem muita enrolação, que faz a gente refletir... "E se isso acontecesse?" Bom, pelo menos eu fico me perguntando isso em todo momento durante a leitura... kkk'

Beijos
aritmeticadasletras.blogspot.com

Clara disse... [Responder comentário]

Eu nunca li nenhum livro com distopia, eu acho. Talvez seja menos repetitivo do que vampiros, mas quando publicado demais, se torne clichê...

Aione Simões disse... [Responder comentário]

Oi Lu!
Há algum tempo que venho apostando que os distópicos serão a nova febre literária!
Eu também temo que fiquemos saturados com tantas publicações do gênero, mas, de qualquer forma, acho que ideias não faltarão pra isso e enquanto elas forem diferentes umas das outras, pelo menos nos aspectos principais, não terei problemas em ler vários!
Acho que a qualidade da escrita do autor é sempre superior à própria originalidade. As vezes eu gosto muito mais de livros de mesmo tema, mas que me conquistam pela narrativa, do que livros originais que não conseguem me envolver!
Adorei o post, flor!
Beijão!

Andressa Tomaz disse... [Responder comentário]

Oi Lu!
Pelo que me lembro agora, acho que ainda não li nenhum livro distópico. Apesar de ter na estante Feios, por ainda não ter os volumes seguintes da série, não iniciei a leitura.
Dos livros citados, quero ler todos! E realmente, acho que Jogos Vorazes foi o que mais fez sucesso.

Beijos!

Raquel disse... [Responder comentário]

Faz tempo que quero ler Feios e Destino, já Jogos Vorazes eu não tinha vontade nem de ler a sinopse, não sei pq, até o dia que li um post falando sobre o filme e agora estou lendo o livro hahah.
Estou gostando bastante, mas concordo com você, não vou me surpreender se os próximos lançamentos forem baseados em distopias e aliás, achei muito legal que você tenha colocado uma explicação do que é distopia no início do post. O ruim é que acaba enjoando e ficando super repetitivo, como aconteceu após o sucesso da saga Crepúsculo, como você mesma mencionou.

Priscilla Duhau disse... [Responder comentário]

A primeria distopia que li também foi a trilogia Jogos Vorazes e tenho que dizer que me agradou muito esse tipo de leitura. Entretanto, acho que todos nós (inclusive eu), temos que ler o pai de todas as distopias, Geroge Orwell, com seu "1984".

Também, assim como você, acredito que agora surgirão mais distópico no mercado, assim como aconteceu com Crepúsculo. O que, no final das contas, acaba sendo bom pro leitor, que terá mais opções para escolher. :)

Beijão ♥
Priscilla Duhau
Livrificando

Flávia Pachêco disse... [Responder comentário]

Oláa Lu!!

Eu não fazia ideia que esses livros pertenciam todos a essa mesma temática, e nem sabia o que era "distopia", mas de qualquer forma eu não curto muito. Até hoje não simpatizei com nenhum desse livros citados, mesmo lendo resenhas hiper positivas e tal, eles não me despertaram nenhuma vontade de ler.
Acho que virou um sucesso por ser inovador né, e provavelmente vão surgir vários outros mesmo. Tomara que não se torne tão repetitivo, porque ai algo que é bom se tornará algo que vai cansar as pessoas.
Quem sabe mais pra frente eu dê chance para algum livro com essa temática né? Mas por enquanto não sinto essa vontade.

Beijão,
@flafsbp
{ http://17ezesseteinvernos.blogspot.com/ }

disse... [Responder comentário]

Eu particularmente adoro distopias, mas prefiro que continue assim, sem muitos títulos.
Porque a graça de um romance distópico é justamente a originalidade, mas se virar uma febre, vai acontecer o mesmo que tantos outros gêneros conhecidos: vai ficar tudo muito repetido, uma história parecida com a outra. E aí cadê originalidade e a diferença?
Beijoos

palavrasdeumlivro disse... [Responder comentário]

Devo confessar que a única distopia que li até hoje foi Jogos Vorazes, mas foi gostei muito da temática e tenho muita vontade de ler outros livros distópicos, principalmente os que você citou haha, só não tive a oportunidade ainda. Acho que o que mais me chama atenção nesses livros é justamente o controle opressivo da sociedade, que, em minha opinião, é um tema muito interessante.
Bjs

http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

Luara Cardoso disse... [Responder comentário]

Oi Lu!
Particularmente, eu gosto muito de distopias e assim como você, tenho medo de que o assunto comece a ficar saturado pelo excesso de livros da temática. Mas acho que, daqui pra frente, a gente vai ver a quantidade de livros distópicos crescerem, afinal, é uma coisa que vai vender, ainda mais depois do sucesso de Jogos Vorazes no cinema.
Eu queria muito que isso não acontecesse, mas acho que é uma coisa que vai acontecer. :/

Um beijo,
Luara - Estante Vertical

Jessica Carvalho disse... [Responder comentário]

Olha, eu gostei bastante dessa temática principalmente por que leva muito ao que pensar. Li Jogos Vorazes e Feios que além de terem ótimas narrativas, têm esse lado distópico que você falou e adorei ambos.

Se por um lado é bom a exploração dessa tematica, talvez realmente ocorra o que parece que já está fadado a acontecer, essa explosão de livros com a mesma temática. Mas é algo que acontece com todos os livros que fazem sucesso, infelizmente.... =S


Otimo post!
Bju =*

Nana disse... [Responder comentário]

Oi Lu
putz nunca li nada com a temática, e até dei uma olhadinha no link.. realmente
Mas, pretendo ler os quatro citados!

Delírio, Jogos Vorazes e Feios me parecem ser os mais polêmicos.. imagino que são o mais perto da realidade...Digo Delírio, porque algumas pessoas em relação ao amor.. dependo do que acontece em suas vidas, ficam tão frias que nem precisariam 'desse processo' haha

uma ótima quarta pra você
Nana - Obsession Valley

Danzinha disse... [Responder comentário]

Oiie Lu,

Eu gosto muito dessa temática, me preferido é feios que me conquistou com toda a sua crítica sobre a ditadura da beleza. Não é o meu estilo favorito de livros, mas com certeza é muito interessante.

Beijos

Amigas entre Livros

Evellyn disse... [Responder comentário]

Post mt legal Lu,

é engraçado que agora ta mt na 'onda' assa coisa de distopia embora o tema em si não seja novo né?! Acho que ja existou livros assim que nem eram caracterizados como tal, mas agora... Sempre me pergunto: não seria A Hospedeira um livro meio distopico (não so sci-fi) ja que tem o governo totalitario, o povo rebelde...

Acho que as febres literarias acontecem de tempos em tempos e não considero isso ruim.. Todo mundo fala dos vampiros, que ficaram meio em 'baixa' pq saiu zilhoes de livros sobre eles, mas acho que o autor tem capaxcidade de criar coisas novas dentro de um mesmo tema! As distopias interessam justamente por ser algo tão radical, algo que não pensamos se possivel acontecer, mas dentro de uma sociedade real (nada de ser sbrenatural, digo) Isso é interessante a acho que o tema pode render bem mais sem cansar do que Vampiros/anjos/zumbis... Embora seja mais dificil escrever sobre isso, ja que qualquer coisa semelhante acabaria sendo considerada plagio..

Destesm só li Delirium e JV.. Amei de todo coração JV - e tenho mts questões a serem respondidas e D é bem original, gostei mt do mundo que a autora criou (viver sem amor?! Magiiina), embora o fim tenha me deixado passada! Agora tudo depende de Pandemonium!

bjs
Hey Evellyn!

Leitura entre amigas disse... [Responder comentário]

Oi Lu!
Distopia está entre os meus gêneros literários preferidos! *-*
Amo esse universo criado pelos autores!
Li Destino e gostei bastante, Feios está na minha pilha de leitura,e Jogos Vorazes é o que eu estou lendo agora! rs
Beijos

Elidiane - Leitura entre amigas

Camila Costa disse... [Responder comentário]

eu sinceramente ADORO o tema, adoro como cada um desses 4 que voce citou consegue criticar nossa sociedade e nos aletar para 4 tipos de futuro que podem vir até nós. Creio que de todos o meu favorito pela parte distopica seja Destino, mas como livro mesmo é claro a troligia hunger games *-* feios achei interessante,mas nao ameei tanto e Delirio falta ler! hahaha
Adorei o post Lu beijão *-*

CC
blogcabelosaovento.blogspot.com

Michelly Melo disse... [Responder comentário]

Oi! Para ser sincera, eu não gosto muito dessa temática. Não sei, mas não me chama muito a atenção. Não é o tipo de livro que me prende. Ainda assim, eu acho que faria muito sucesso se for bem escrito.

Beijos e um ótimo feriado :)

Bianca Karina disse... [Responder comentário]

Eu, sinceramente, curto essa temática contando que a história seja bem desenvolvida e o autor (a) saiba explorar bem o tema. É péssimo quando uma história tem muito a oferecer, mas o autor não soube explorar e cativar bem o enredo..

http://tempestade-de-estrelas.blogspot.com

Giil Almeida disse... [Responder comentário]

O primeiro que eu li desses foi "Feios" e eu gostei muito do primeiro livro, mas, a verdade é que estou meio desanimada para continuar a série, mas, quero terminar. No caso de "Destino" não me apeguei muito a história, aos personagens, mas acabei ficando louca para ler "Delírio" que parece seguir o mesmo rumo, em relação a formação de pares, que "Destino". Estou só procurando um espacinho nas minhas leituras para lê-lo! E "Jogos Vorazes" é a minha favorita! Concordo com você, gosto do estilo, mas, espero que não comecem a fazer lotes do estilo por que se torna cansativo, e é sempre bom trazer algo novo!

Bjos,
Verbologia Pink

Patricia Lima disse... [Responder comentário]

O meu primeiro contato com distopia também foi através de Jogos Vorazes, do qual eu gostei muito. Não consegui ler Feios, mas estou bem curiosa pra ler Delírio. Embora eu acha que meu próximo distópico vai ser 1984 :)

Bjs!

Nathalia Bragança disse... [Responder comentário]

Também há o Divergent. Ainda não chegou no Brasil, mas aparentemente a Rocco já comprou os direitos autorais. O livro fez um fuzuê lá fora e, segundo aos que já leram, com razão.
Mas enfim, amei esse post... sempre vejo o "Feios" pra comprar, mas nunca me interessei nem em chegar perto, jurava que era algo como Gossip Girl (não sei de onde tirei isso).
Quanto a Jogos Vorazes, já sou meio suspeita pra falar, porque amo tanto que chega dói. Tristeza é ler a última frase de A Esperança.
Encontrei seu blog agora e tô apaixonada em tudo. Vou acompanhar sempre. You are awesome :)

Bruno disse... [Responder comentário]

Não li os livros atuais sobre o assunto (estava por fora da nova moda) mas este era um dos meus gêneros favoritos a muito tempo por conta de livros de mestres da literatura como Orwell e Aldous Huxley e mesmo H G Wells em A Máquina do Tempo de 1895(que inspiram os atuais livros). No entanto a moda nunca saiu dos cinemas. Podemos ver montagens que utilizam esse tipo de discurso em Elisium, Equilibrium, Brazil e em seriados como Fringe e Continumm...

Postar um comentário

Os comentários serão retribuidos em seu blog, desde que não sejam de carater apenas de divulgação. Comente o que realmente achou! Obrigada :)