Eu sou o mensageiro - Markus Zusak

Título: Eu sou o mensageiro
Autor: Markus Zusak
Editora: Intríseca
Páginas: 318
Classificação: 5. (Ótimo)

 
Antes até de começar a entrar em detalhes sobre mim, acho melhor ir contando alguns outros fatos: 1. Quando tinha 19 anos, Bob Dylan já era veterano da noite do Greenwich Village, em Nova York. 2. Salvador Dalí já tinha pintado uma porrada de quadros sensacionais e se rebelado quando fez 19 anos. 3. Joana D’Arc era a mulher mais procurada e caçada no mundo quando tinha 19 anos, tendo criado uma revolução. Daí vem Ed Kennedy, também com 19 anos de idade... Um pouco antes do assalto lá no banco, eu já estava fazendo um balanço geral de minha vida. Taxista – pra conseguir este emprego, tive que mentir a idade. (É preciso ter no mínimo 20 anos.) Não segue carreira nenhuma. Não tem o menor respeito na comunidade. Porra nenhuma.
 Ed Kennedy, depois das primeiras 50 páginas do livro já entrou para o ranking dos meus personagens favoritos. Primeiro, porque acho que todo mundo pode se identificar com ele. Se você tem 19 ou, sei lá, 30 anos (ou 17, no meu caso) você se identifica com o fato de não ter um sentido concreto em sua vida. Segundo, porque ele é um cara super bem humorado, real, leal e despretensioso. Aliás, todos os personagens são reais e despretensiosos. 

Não lembro como fiquei sabendo desse livro, mas sempre tive vontade de ler. Procurei na livraria (Sim, no singular. Não, eu moro na capital mesmo.) e não encontrei e, depois de quase um ano, decidi comprar pela internet. A capa não é tão chamativa, mas o título é, sem dúvidas, instigante. Depois de ler percebi que não era o título.

Ed Kennedy tem 19 anos e nunca gostou de estudar, ele lia bastante, mas nunca fez faculdade, então arrumou emprego como taxista porque era o que ele podia fazer sem experiências previas e um diploma. Ele tem uma vida medíocre numa cidade que não tem futuro e tem amigos com suas vidas igualmente medíocres e um cachorro fedorento (chamado Porteiro) como companheiro. Já disse que o Porteiro é um animalzinho super camarada? Pois ele é, gente. O pai de Ed morreu devido a bebedeira e a mãe é uma mulher boca suja ressentida com o filho por nunca ter conseguido nada na vida.

Depois de evitar um assalto a banco e ter momentâneos 15 minutos de fama, Ed começa a receber cartas de baralho pelo correio com endereços/horários/nomes/charadas sem remetente. Em todos esses lugares a qual ele é mandado ele precisa fazer alguma coisa para a felicidade de alguém. Ele precisa fazer a diferença, mesmo que mínima, na vida de uma pessoa. E ele faz. Às vezes é fácil, como ler para uma velhinha solitária e às vezes, ele precisa dar uma surra em um idiota. 

O livro é instigante, interessante e misterioso. A escrita de Markus Zusak, aquele lindo, é super fácil e gostosa de ler. A leitura... flui, sabe? Para completar, o final do livro não é aleatório e só ok, tem uma moral, uma lição, uma mensagem para nós. Gosto de pensar que os leitores são uma espécie de carta que o Ed recebeu também, haha. Fora que a narrativa de Ed é divertidíssima! Enfim, amei, amei e amei. Super recomendo!

13 comentários:

Thaís Varine disse... [Responder comentário]

Quando comecei a ler a resenha eu sabia que o nome não me era estranho. Não é que estava certa? Esse autor é o mesmo que escreveu a Menina que roubava livros (um dos meus livros favoritos!!!). Então esse homem só escreve histórias ótimas hein!? Preciso ir atrás desse livro. Ainda mais depois dessa resenha maravilhosa.

Beijos

@philipsouza disse... [Responder comentário]

Oi, sou editor do blog Entrando Numa Fria, e vim aqui conhecer seu blog, conferir seu trabalho. E qm sabe podermos fazer uma parceria.

http://entrandonumafria.blogspot.com/

gostei demais tmb em ler esse livro

Mônica B. disse... [Responder comentário]

A menina que roubava livros é maravilhoso, esse também deve ser. Mas tenho tanta coisa na frente, não sei quando vou poder pegar esse livro p/ ler :/

Cabeça Feminina disse... [Responder comentário]

adoreeei o blog e estou seguindo!!


qnd tiver um tempinho, de uma passadinha no meu?


bjooos

http://cabecafeminina.blogspot.com/

Fernanda disse... [Responder comentário]

Adorei a resenha, Luana; pessoal, mas de conteúdo. Põe aguinha na boca. Confesso que não me interessei muito pela história no início do texto (ih, mais um daqueles romances pós-mod sobre loosers), porém o toque fofo de realidade fantástica deixou-a adorável. Eu amaria receber cartinhas que me instruíssem a ir a lugares específicos fazer os outros felizes, mas temos de descobrir sozinhos, sherlokmente, né? Beijos, boas leituras e muito sucesso!

Vanessa disse... [Responder comentário]

Sua resenha ficou sensacional *-* Eu não me interesso por esse livro, mas sua resenha quase me convenceu a lê-lo. Quase! UAHSAUHSAU não sou muito de mudar de ideia, mas enfim q

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Vitória Gutierrez disse... [Responder comentário]

Adorei o blog e já estou seguindo , passa lá e segue tbm *-* !

Majeteen.blogspot.com

Obrigada !beijoooos

αmαndα cristinα ツ disse... [Responder comentário]

Haha! Nerds são tudo de bom... :D
Enfim, AMEI! Seu blog (aposto que já disse isso) e já estou seguindo aqui também, obrigada pela visitinha lá no Primeiro Livro!

:*

Nathália Risso disse... [Responder comentário]

Oi Lu :)
Claro que pode me chamar de Nathi, eu prefiro e adoro hehehehehe
Eu já conhcia esse livro, mas pela capa não fiquei muito interessada! Mas, pela sua resenha, que ficou ÓTIMA, fiquei super empenhada para ler!
Com certeza já está em minha listinha :D
Obrigada pela visita e pelo comentário!
Tem post novo no blog: Novidades Literárias #8
Participe das promoções do blog -> http://migre.me/5e4eo
Passa lá :)
Beijos, Nath
@brgnat
Books In Wonderland - http://booksinwonderland.com

Nathália Zabel disse... [Responder comentário]

Fiquei com tanta vontade de ler!! Parece ser maravilhoso e para não esquecer já vou adicionar no meu skoob hahah Adoro livros que tenham alguma lição de moral no fim, e por Ed ter uma vida totalmente sem expectativas o livro parece que revoluciona bastante neste quesito.
Até me lembrou do filme A Corrente do Bem, que se deve fazer algo para mudar a vida da pessoa.
Enfim, adorei, espero poder ler!!
beijo

Adriel Christian disse... [Responder comentário]

Neste post http://mulhergostadefalar.blogspot.com/2011/11/quero-casar-com-o-autor.html eu disse que ainda não li o livro, né?! Depois que terminei de lê a resenha ele entrou na lista dos meus favoritos, mesmo sem ler (veja que loucura).

Seríssimo, amei a história. O livro parece ser bem misterioso, pelo menos é o que a capa transmite!

Postar um comentário

Os comentários serão retribuidos em seu blog, desde que não sejam de carater apenas de divulgação. Comente o que realmente achou! Obrigada :)