Sangue quente - Isaac Marion

Título: Sangue quente
Título original: Warm Bodies
Autor(a): Isaac Marion
Editora: LeYa
Páginas: 252
Classificação: 4. (Muito bom)

R é um jovem vivendo uma crise existencial - ele é um zumbi. Perambula por uma América destruída pela guerra, colapso social e a fome voraz de seus companheiros mortos-vivos, mas ele busca mais do que sangue e cérebros. Ele consegue pronunciar apenas algumas sílabas, mas ele é profundo, cheio de pensamentos e saudade. Não tem recordações, nem identidade, nem pulso, mas ele tem sonhos. Após vivenciar as memórias de um adolescente enquanto devorava seu cérebro, R faz uma escolha inesperada, que começa com uma relação tensa, desajeitada e estranhamente doce com a namorada de sua vítima. Julie é uma explosão de cores na paisagem triste e cinzenta que envolve a "vida" de R e sua decisão de protegê-la irá transformar não só ele, mas também seus companheiros mortos-vivos, e talvez o mundo inteiro. Assustador, engraçado e surpreendentemente comovente, Sangue Quente fala sobre estar vivo, estando morto, e a tênue linha que os separa. 

Eu era uma garota meio menininho quando criança. Era a sombra do meu irmão mais velho e sempre tentava impressionar então eu curtia videogames de meninos e esse tipo de coisa. Então eu cresci e acho os zumbis maneiros, é isso aí. Só que para ler esse livro, tive que abandonar as ideias “preconceituosas” que os filmes/series/videogames geralmente passam. Zumbis corpulentos, sujos, grunhindo exageradamente em busca de CARNE HUMANA! Bom, os zumbis de Sangue quente são meio assim, também. Exceto a parte de grunhir demais.

O que muda nesse livro é a pergunta que você provavelmente já se fez: Porque os zumbis comem os cérebros das pessoas, será que eles pensam ou só se arrastam e babam, o que acontece com o corpo depois de anos de degeneração? Sangue quente responde a maioria dessas perguntas ao te apresentar a R, o zumbi mais doce de todos os tempos.

"OI, EU SOU UM ZUMBI e isso não é tão ruim assim. Me desculpe por não poder me apresentar direito, mas não me lembro do meu nome, nenhum de nós lembra. Também nos esquecemos de nossos aniversários e das senhas do banco. Acho que meu nome começava com R. É engraçado, porque, quando era vivo, vivia esquecendo o nome dos outros. Estou descobrindo que esse tipo de ironia está muito presente na vida dos zumbis, mas difícil rir quando mal consigo falar." 

A narração é feita por R, um zumbi (que poderia se passar por um cara precisando de férias, devido as olheiras e a pele pálida/cinzenta) sem memória de sua vida passada, mas com sentimentos, aspirações, sonhos. R não é um daqueles zumbis só focado em sua fome por cérebros, é como se ele estivesse sempre sendo atormentado pelos fantasmas do passado, tentando lembrar, tentando encontrar um motivo para tudo isso. Ele não quer estar sobrevivendo, ele quer viver!

Morando em um aeroporto abandonado, ele passa seus dias dentro de um avião para onde leva todo tipo de quinquilharias, como discos, fotografias e ect, tentando dar personalidade ao lugar. Os dias se arrastam e intercalam entre brincar numa escada rolante e ir à cidade, caçar. Por mais que matar pessoas não seja uma ideia que dê prazer a R, é uma necessidade vital de sua espécie. 

Os humanos que restaram, por outro lado, tornaram-se prisioneiros de si mesmos. Vivem cercados por muros altos de um estádio de futebol, construindo uma espécie de colônia, onde cada um exerce uma função fundamental. Vivendo com medo, a arte, a musica; a cultura, e até o amor torna-se sem sentido e eles “vivem” para sobreviver. Como se só isso bastasse.

O clímax do livro acontece quando em uma das caçadas, R come o cérebro de um garoto e em meio de suas memórias (já que ao comer um cérebro, é como se o zumbi tivesse um rápido flashback da vida do humano) lá está ela. Julie, “a explosão de cores na paisagem triste e cinzenta”.

R é inundado por uma necessidade latente de proteger Julie dos outros zumbis e é quando ele a leva para a casa que a coisa desanda. É certo que eles iniciaram alguma coisa. Poderia a sociedade ser curada dessa praga que assolou o mundo? R mudará ou Julie se tornará uma zumbi? São algumas das perguntas que são feitas nas entrelinhas.

Sangue quente é o romance de estreia de Isaac Marion e ele inovou totalmente ao abordar esse tema. R faz uma reflexão profunda sobre a raça humana e seus delitos graves e nos perguntamos se não foi a ganancia, a guerra, o ódio que acordou a besta e soltou a praga. É um romance sobre a humanidade, o amor e principalmente, a esperança. (Ah, e vai virar filme, provavelmente.)

27 comentários:

Bruno M disse... [Responder comentário]

Gostei da tua resenha e me deu muita vontade de ler Sangue Quente, mas eu achei q fosse algo mais sexual pq tipo é sangue quenteeeee, mas ne, estava errado. Se algum dia o preço baixar irei comprar ele, saiuhsuai.

Nicholas disse... [Responder comentário]

Chocado com a sinopse!
Já marquei no quero ler lá no skoob <3
HAHAHA
Como assim n eu n conhecia esse livro?
Já me senti extasiado só com a resenha imagina com todo o conteúdo? OMG!
obrigado pela dica.
bjs,
tudo por um livro.

Milena disse... [Responder comentário]

Nossa, amei a sinopse também! *-*
vou anotar ele na minha listinha...
Já tinha ouvido falar MUITO BEM desse livro! adorei a sua resenha!

Um beijão ;*
Divert Letras

ka macedo disse... [Responder comentário]

Adoreiiiii sua resenha sobre o livro! Adorei mesmo.
Em primeiro lugar por que nunca tinha nem visto a sinopse dele e em segundo por que você escreveu com tanta vontade que fiquei com ainda mais vontade de ler *-*
A citação dele me fez rir muuito e também ajudou a crescer minha vontade de ler o livro.
Vou marcá-lo agora mesmo!

Quero ver logo sua Caixa de Correio! Dá um certo nervosismo, mas também deixa uma sensação gostosa, você se sente mais conectada com os leitores do seu blog e tal. Muito bom mesmo :)

Beijoos
Minha Bagunça.

Aione Simões disse... [Responder comentário]

Nossa!
Eu adorei!
O autor foi mesmo inovador e criativo, jamais imaginaria essa visão dele dos zumbis!
Não só por isso, adorei o fato do livro trazer toda uma reflexão nele!
Gostei bastante da sua resenha!
Você escreve de uma maneira descontraída, sem deixar de lado a boa estrutura do texto! Parabéns ^^
Beijos!

Mônica disse... [Responder comentário]

Wow, tenso. auhauha
Mas hoje em dia os livros se passam com tantas criaturas esquisitas, que mal fará um zumbizinho?
Fiquei interessada, quero ver qual é a desse good guy. auhaua

Marina Oliveira disse... [Responder comentário]

Nunca tinha ouvido falar nesse livro... Que história diferente. Fiquei muito interessada só de ler a sinopse, imagine depois de ler sua resenha. Ficou ótima :)
Beeeijos

Marina Oliveira
http://distribuindosonhos.blogspot.com

Milena disse... [Responder comentário]

Awn, amei a sua resenha e a sinopse do livro! *-* Parece ser um livro super fofo e também sobre zumbis. E o mais legal é que consegue misturar uma coisa meio grotesca com algo fofo, hahaha. Também era como você quando criança, mas não tinha irmão, sou irmã mais velha. Sempre joguei videogames de zumbis e confesso, adooooro haahahaa. Vou procurar sobre o livro!

Beijos!

Danniele disse... [Responder comentário]

Lendo a resenha eu já imagino esse livro como um filme mesmo *-* Eu gosto de filmes de zumbi mas nunca li um livro sobre zumbi... Me interessei nesse! Parece ser legal, e fiquei curiosíssima para saber o final rsrs

Beijos :*

Jovens Leitoras disse... [Responder comentário]

Não que eu seja uma pessoa muito criativa, mas acho que o autor desse livro teve MUITA, muita criatividade mesmo! HUAHUAHUAH
Adorei sua resenha e é mais uma que vejo falando bem do livro. Deu vontade de ler! hahaha

Beijos.

Vanessa disse... [Responder comentário]

Bacana esse livro, to com muita vontade de ler. Adorei sua resenha, ficou ótima. Ain, zumbis, tem poucos livros sobre eles e eu os adoro UASHAUSHAUSHAUS

Beijos, Vanessa.
This Adorable Thing

Francielle Couto disse... [Responder comentário]

Olá! :)

Este é um livro que almejo ler já há algum tempo, mas infelizmente ainda não tive a oportunidade. Adoro a temática fictícia, ainda mais por saber que o enredo gira em torno de um zumbi diferente... adoro histórias de zumbis, mas só vejo isso em sérios e filmes. Desta vez, temos um livro que trate isso de uma forma bacana, pelo que vejo, e com toda a certeza não poderei deixar de conferir. Na melhor e mais próxima oportunidade, lerei este livro, e espero gostar e me impressionar. *-* Sempre tão bem aclamado e recebido pelo público leitor... inclusive, adorei sua resenha, só me instigou ainda mais. \O/

Ah, tem meme pra você aqui, ó: http://universoliterario.blogspot.com/2011/09/meme-literario-2.html Se ainda não o fez e quiser fazer. ;)

Um abraço!
http://www.universoliterario.blogspot.com/

Angela Graziela disse... [Responder comentário]

Eu não estou muito no animo desse tipo de leitura
Mas o livro é bastante interessante
Ainda mais por ser tratar de um zumbi

Beijos

http://pocketlibro.blogspot.com

Thaís Varine disse... [Responder comentário]

Acredite eu sei bem o que é jogar videogame de zumbis com irmão. Eu sempre fiz isso com o meu ;D Já tinha visto uma única resenha desse livro e me interessei bastante. Filme de zumbis eba \o/

Caíque Pereira disse... [Responder comentário]

De experiência com zumbis, só tenho 'Resident Evil' mesmo, que curto muito, mas 'Sangue Quente' tem um enredo muito peculiar e interessante, fiquei sabendo dele já tem bastante tempo, mas não fiquei muito ligado para ler não :\ A realidade criada no livro assemelha-se mesmo à realidade de zumbis à qual estamos acostumados, com humanos lutando para sobreviver e tudo mais, porém de um ponto de vista que sempre julgamos ser 'o vilão'. Acho que Isaac foi muito feliz em abordar exatamente este tema dessa maneira tão única e diferente, dá mesmo curiosidade de ler só para saber como um zumbi pensa - ou pode pensar, sugiro que somente alguns sejam assim como 'R', a maioria deve ser aquelas coisas que babam e assassinam mesmo -, além da oportunidade de levantar perguntas, saber porque a sociedade foi levada a isso, fora o mistério de saber se o protagonista vai seguir seus instintos ou padecer ao amor. Gostaria de ver mais sua opinião na resenha porque, na verdade, foi uma grande e explicada sinopse e só entende. Mas obrigado por nos apresentar melhor esse livro, do qual eu tinha tantas dúvidas, beijoo Luana :D

;* Livros, Letras e Metas

Glaucea Vaccari disse... [Responder comentário]

Eu já tinha vontade de ler esse livro por causa da sinopse, mas nem sabia muito bem sobre o que era.
É a primeira resenha que eu leio dele e só aumentou minha vontade de ler. Todas as perguntas que vc citou eu tenho curiosidade de saber a resposta.
Espero poder ler em breve.
Bjo

Natália Maia disse... [Responder comentário]

Ah, tenho muita vontade de ler esse livro! Me interessei por essa nova onda de zumbis e agora tô louca pra ler tudo! Adorei a resenha. :D
Natália Maia - viciadasemlivros.wordpress.com

Ana Ferreira disse... [Responder comentário]

Olá, Luana! Como vai?
Adoro as suas resenhas e os livros muito diferentes que você nos traz, creio já ter demonstrado haha
Olha, vou lhe dizer que, ao início do seu texto crítico, não dava muito pelo livro. Estava achando que seria um sobrenatural meio chato, com ares humorísticos, mas aos poucos, com cada palavra, quote e forma de expressar o que se passa com R, o paradoxo entre os zumbis, que querem viver, e os humanos que lutam apenas para sobreviver, senti uma grande curiosidade em meio a tudo isso.
Interessante também colocar o amor, que não poderia ter caído melhor à história, conferindo certa humanidade a uma raça perdida de alma e que vai contra os seus princípios pelo sentimento mais simples e também complexo que se pode haver. Ah, o amor...
Mais uma vez, vou adicionar um "Desejado" ao Skoob por seu privilegiado ponto de vista de obras altamente interessantes e distintas.

Pode deixar que quando eu tiver a oportunidade de ler "0s 13 porquês" compartilho as minhas impressões com você haha

Beijinhos,
Ana - Na Parede do Quarto

Nathália Risso disse... [Responder comentário]

Oi Lu :)
Desde que vi esse livro sempre tive vontade lê-lo. Sabia que era sobre zumbis (adoro *.*), mas não tinha muita noção da história.
Simplesmente amei sua resenha, fiquei super ansiosa para ler esse livro! O problema é que minha lista está interminável hehehehe
Parabéns! A resenha ficou ótima!
Obrigada pela visita e pelo comentário!
Obrigada pela visita e pelo comentário!
Tem post novo no blog: Resenha - Teia Virtual
Participe das promoções do blog!
Passa lá :)
Beijos, Nath
@brgnat
Books In Wonderland - http://www.booksinwonderland.com

Raphaela disse... [Responder comentário]

Eu na livraria na quinta e eu vi esse livro. Confesso que eu detestei a Sinopse. Coisas do tipo: 'Oie, eu sou tal pessoa' nao me agrada. Eu acho muito, muito amador. Mas mesmo assim, o livro me intrigou e eu acabei adicionando no Skoob. Espero ter a oportunidade de le - lo rápido.


Beijokas! :*

Raphaela
Equalize da Leitura
@EqualizeLeitura

Patricia Ferreira disse... [Responder comentário]

Oiii,

A história deve ser MUITOOO boa, amei sua resenha. É até original a história pelo que você falou na sua resenha o livro deve ser muito bom.

Beijos, Patty
Cartas para Ficção

Thaís Cavalcante disse... [Responder comentário]

Eu gostei muito deste livro! Isaac conseguiu encaixar muita coisa na história que era muito vaga sobre os zumbis, como eles pensarem, mas obviamente não poder falar. Fora o romance entre um morto-vivo e uma pessoa completamente viva. No fundo, no fundo, o livro trás uma ponta de 'concluimos que...', afinal, lutar, ter tanta vontade para mudar o mundo e o que um zumbi representa é muita força de vontade, na minha opinião. :P

Adorei o blog e quero saber todas as novidades! Já estou seguindo. Espero que curta o meu!
http://pronomeinterrogativo.blogspot.com/

Estante Seletiva disse... [Responder comentário]

Heeey,

Ai sim, hein?
Adoooooooro esse tipo de livro, a história me chamou a atenção. Vou providenciá-lo o quanto antes! =)

Att,
Wanessa Guimarães

Postar um comentário

Os comentários serão retribuidos em seu blog, desde que não sejam de carater apenas de divulgação. Comente o que realmente achou! Obrigada :)